Crítica: ‘A Morte Te Dá Parabéns’ está de parabéns pela produção

Apesar de não trazer uma ideia totalmente original (justamente por ser inspirado no clássico Pânico, de 1996), “A Morte Te Dá Parabéns” faz um resgate aos denominados slasher movies e apresenta uma ótima produção com suspense, mistério e humor na medida certa.

Looping entre a vida e a morte

Dos mesmos produtores de “Corra!” e “Uma Noite de Crime”, o longa se diferencia das demais estreias do gênero por não ter a intenção de levantar uma grande crítica ou de ser um terror que jorra sangue a todo instante. Pelo contrário: ao se guiar de forma despretensiosa, o filme mergulha em um universo jovem e faz uma espécie de sátira com alguns clichês típicos dos filmes de terror com vilões mascarados – como Sexta-feira 13 e o próprio Pânico.

Na história, a universitária Tree (Jessica Rothe, de “La La Land: Cantando Estações”) é assassinada na data de seu aniversário por uma pessoa mascarada e fica presa em um ciclo vicioso entre a vida e a morte, acordando todos os dias no mesmo lugar e morrendo à noite sem ter conhecimento de quem é seu assassino.

As primeiras cenas do filme trazem uma boa quantidade de detalhes para situar o espectador neste looping, apresentar os elementos que se repetirão ao longo da história e criar o mistério de que qualquer uma das pessoas com quem Tree conviveu durante o dia pode ser sua assassina.

Contudo, é justamente nesta repetição que o filme se torna cansativo em alguns momentos. A protagonista precisa escapar da morte para se livrar desse ciclo de repetições, mas ela apenas consegue eliminar um suspeito por vez até que o assassino apareça novamente. Sabendo que o mistério só será solucionado nas cenas finais, a morte e a ressurreição da jovem em cada um dos atos não consegue prender a atenção por muito tempo.

Junto a isso, observa-se que, se A Morte Te Dá Parabéns tenta eliminar típicos clichês do terror, o filme acaba fazendo uso de certos clichês adolescentes. Tree, por exemplo, começa a história como uma garota popular e independente, num típico estilo “Regina George” de Meninas Malvadas, e, ao entender que cada dia que ela renasce representa uma chance de evoluir e se tornar uma pessoa melhor, ela finalmente cai em redenção e reconhece suas fraquezas (fato que faz com que ela consiga lidar melhor com a situação na qual se encontra).

Num universo jovem norte-americano, talvez o que mais assuste seja justamente pensar nas consequências do seu futuro – ou na falta dele, no caso.

A história do filme não deixa de ser uma mistura interessante de suspense com boas doses de humor. Se as cenas não são assustadoras a ponto de te fazer pular da cadeira, pelo menos vão te proporcionar algumas boas risadas.

Nota: 4/5

Assista ao trailer de A Morte Te Dá Parabéns (Happy Death Day):

Ficha técnica

Elenco: Jessica Rothe, Israel Broussard, Charles Aitken

Diretor: Christopher Landon

Gênero: Terror, Mistério, Suspense

Duração: 96 min

Classificação: 14 anos

Distribuidora: Universal

Compartilhe nas suas redes sociais!

Comentar Via Facebook

Comentários

Related posts

Leave a Comment