Especial Streets of Rage, um clássico do Mega Drive

Lançado nos anos 90 pela Sega, Streets of Rage é até hoje um dos jogos mais cultuados da era dos consoles de 16 bits. Relembre seus personagens, vilões e trilha sonora.

Na última semana, vimos a notícia de que o Tamagotchi (o famoso bichinho virtual dos anos 90) voltará a ser fabricado pela empresa japonesa Bandai. Em breve, ele também deverá ser relançado em outros países, incluindo o Brasil. Além disso, já que o assunto é nostalgia, em outubro de 2016 também recebemos a notícia de que a Tectoy vai relançar o Mega Drive no Brasil, videogame que foi um sucesso para toda a geração de jovens dos anos 90 e trouxe jogos como Sonic the Hedgehog, Golden Axe e Streets of Rage.

Quem já teve um Mega Drive na infância certamente jogava o Streets of Rage (Ruas de Fúria, em português), jogo de gênero “Beat ’em Up” que foi desenvolvido pela Sega para o Mega Drive. O jogo estreou nos EUA em dezembro de 1990 e no Japão em agosto de 1991. Até hoje é um dos games mais cultuados da Sega.

Recordar é viver: relembre a franquia Streets of Rage

Streets of Rage Sega Mega Drive 3

Em Streets of Rage 1, uma organização criminosa toma conta das ruas da cidade, corrompendo o governo e a polícia. Em meio à violência e criminalidade, ninguém está seguro, por isso um grupo de três jovens decide combater o crime com as próprias mãos e “limpar a cidade”, eliminando seus inimigos num combate corpo a corpo. São eles Adam Hunter, um boxeador de 23 anos, Axel Stone, um especialista em artes marciais de 22 anos, e Blaze Fielding que tem 21 anos e é especialista em judô.

Com uma trilha sonora marcante (produzida pelo compositor japonês Yuzo Koshiro), o jogo é composto de 8 fases, cada uma com um cenário diferente: as ruas da cidade, um subúrbio, uma praia, uma ponte, um navio, uma fábrica, um elevador de carga e, por fim, o QG do sindicato da organização criminosa. O jogador pode escolher com qual personagem quer jogar (tendo a opção de jogar com apenas 1 player ou com 2).

Streets of Rage Sega Mega Drive 2

Os bandidos surgem de todos os lados conforme cada fase avança e o propósito do jogo é eliminá-los em cada tela até passar de fase. Antes do seu final, o lutador deve enfrentar o “chefão” do estágio – que é cada vez mais forte que os anteriores. Naquela época, sem acesso à internet, sequer dava para saber o nome dos vilões ao decorrer do jogo, então o jeito era classificá-los a partir de suas características físicas: um chefão de arremessa um bumerangue, outro que possui garras afiadas, um gigante no estilo Conan, o bárbaro, um gorduxo cuspidor de fogo e uma dupla de “clones” da Blaze, só que muito mais rápidas e fortes.

Streets of Rage Sega Mega Drive 5

Quando a situação fica crítica, dá para contar com o “ataque especial” que é a assistência de um carro da polícia que atua de certa distância. O policial do carro dispara um tiro de bazuca ou metralhadora, formando um círculo de chamas e acertando todos os inimigos da tela. Sua identidade não é revelada, mas, nos créditos finais, ele aparece como um rapaz de cabelos castanhos.

Na 8ª fase (fase do QG), todos os cinco chefões voltam, mas, dessa vez, os ataques especiais não podem ser usados. O objetivo é combatê-los um a um até chegar ao vilão principal do game, o Mr. X. Ele é o chefe da facção e, assim que Adam, Axel e Braze entram em sua sala, ele faz uma proposta: “você aceita ser meu braço direito?”. Se você recusar, a luta final começa, mas, se você aceitar a proposta, seu personagem cairá em um buraco e será enviado novamente para a sexta fase do jogo. Ou seja, essa não é uma boa ideia.

Streets of Rage Sega Mega Drive 06
Última tela de Streets of Rage 1

Uma curiosidade é que Adam, Axel e Blaze são ex-policiais, fato que gera uma controversa para o jogo, afinal, com essa idade, eles provavelmente nem teriam se formado na área ou exercido a profissão. Mas enfim… detalhes à parte, não é mesmo?

Ouça a trilha sonora de Streets of Rage 1 abaixo:

Streets of Rage – continuações

Devido ao sucesso de Streets of Rage 1, o jogo ganhou uma continuação dois anos depois, em 1992. Com novos gráficos, fases e inimigos, em Streets of Rage 2 a facção criminosa retoma o poder e sequestra Adam Hunter, por isso, além de Axel e Braze, outros dois personagens são incluídos: Max, um amigo de Axel, e “Skate” – Eddie “Sammy” Hunter, irmão de Adam.

Streets of Rage Sega Mega Drive 1
Streets of Rage 2

Além dos tradicionais becos escuros presentes no Streets of Rage 1, em Streets of Rage 2 novos cenários são acrescentados, como bares, parques de diversão e estádios de beisebol. Novos inimigos também fazem parte do sindicato criminoso que voltou a tomar conta das ruas – entre eles estão ninjas e motociclistas armados com bombas. A história do jogo gira em torno de resgatar Adam, destruir novamente a organização inimiga e restabelecer a paz na cidade.

Ouça a trilha sonora de Streets of Rage 2 abaixo:

Streets of Rage 3 é a última edição da franquia. Lançado em 1994, o jogo apresentou modificações na história e também nos personagens. A trama se passa em um ambiente futurista e alguns personagens sofreram alterações na versão ocidental do jogo.

Apesar de haver uma tentativa de lançar um quarto jogo para a franquia, desenvolvido em parceria da Sega com a desenvolvedora Core Design, o projeto não foi adiante devido a um desentendimento entre as duas empresas. Em compensação, o material foi repaginado pela Core Design e tornou-se o jogo em 3D Fighting Force, lançado para PlayStation, Windows e Nintendo 64.

Adaptação de Streets of Rage para o cinema

Streets of Rage Sega Mega Drive 4

Segundo a Variety, Streets of Rage ganhará uma adaptação para o cinema e/ou para a TV. A nota foi dada no final de 2016. O projeto faz parte de uma parceria entre a Stories International e a produtora Circle of Confusion, responsável por seriados como Fear The Walking Dead e Outcast. Além de Streets of Rage, outros clássicos da Sega como “Altered Beast” e “Shinobi” também serão produzidos. Contudo, ainda não há previsão de estreia ou especificações sobre a produção.

Compartilhe nas suas redes sociais!

Comentar Via Facebook

Comentários

Related posts

Leave a Comment