Castlevania: Netflix acerta na adaptação, mas peca em ritmo e duração

Para quem está inserido no mundo dos games, foi uma grata surpresa saber que a Netflix adaptaria Castlevania, famosa série de jogos que teve seu início no Japão em 1986 pelas mãos da Konami e, desde então, cresceu junto às plataformas no decorrer dos anos, indo do Nintendo ao PlayStation e Xbox, passando por um reboot na história em 2011.

O mundo está pronto para outro filme de vampiros?

Boato de que a Universal Studios pretendia reiniciar o universo compartilhado de monstros, bastante famoso entre as décadas de 1920 e 1950, com Dracula Untold (Drácula: A História Nunca Contada, no Brasil), lançado em 2014. Infelizmente, o longametragem foi considerado um fracasso comercial — a produção custou US$ 70 milhões e gerou uma receita de US$ 215 milhões, aproximadamente. Com apenas 23% de aprovação no Rotten Tomatoes, as críticas apontam um dos problemas: a péssima reinvenção da mitologia do rei dos vampiros.